Buscar
  • Grupo Perfect

O TDAH no ambiente de trabalho.


TDAH.


O TDAH geralmente começa na infância e pode persistir na idade adulta. Pode contribuir para baixa autoestima, relacionamentos conturbados e dificuldade na escola ou no trabalho.


A OMS (Organização Mundial de Saúde) estima que cerca de 4% da população mundial sofre com o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), no Brasil são mais de 2 milhões de pessoas, mas menos de 20% deles foram diagnosticados ou tratados. O que isso significa para empregadores e profissionais de RH?


A condição pode ter uma influência significativa na produtividade dos funcionários e uma influência ainda maior na forma como esses funcionários são percebidos. Embora muitos adultos com TDAH tenham carreiras de muito sucesso, outros enfrentam uma variedade de desafios, incluindo habilidades de comunicação deficientes, distração, memória fraca, problemas de gerenciamento de tempo, falta de habilidades interpessoais, procrastinação, hiperatividade e dificuldade em gerenciar projetos complexos.


Todos nós podemos ter dificuldade em ficar parados, prestar atenção ou controlar o comportamento impulsivo, para algumas pessoas, no entanto, os problemas são tão penetrantes e persistentes que interferem em todos os aspectos de sua vida: em casa, acadêmico, social e no trabalho.


Os sintomas de TDAH, se não forem gerenciados e acomodados com eficiência, podem criar desafios para as equipes. Para os funcionários com TDAH, sua desorganização, seus desafios com o planejamento e gerenciamento do trabalho e sua má estimativa do tempo necessário para realizar certas tarefas levam à submissão do trabalho no último minuto. Ao trabalhar em equipe, isso pode criar estragos, pois outros membros podem ter que se esforçar no último minuto para concluir suas tarefas por causa da conclusão tardia das tarefas.


Os empregadores podem incorrer em despesas maiores devido à perda de produtividade, absenteísmo e aumento dos custos de saúde. As pessoas com TDAH não tratado enfrentam uma série de problemas no local de trabalho que podem incluir conflitos interpessoais, atrasos, alto absenteísmo, alta taxa de erro, incapacidade de mudar e falta de confiabilidade. As consequências para esses comportamentos podem incluir reprimendas, suspensões, rebaixamentos, perda de pagamento e rescisão. Indivíduos com TDAH não tratado têm taxas mais altas de desemprego e mudanças frequentes de emprego, e muitas vezes são negligenciados para cargos mais bem pagos.


No entanto, existem muitos trabalhadores bem-sucedidos e de alto nível com TDAH, incluindo muitos profissionais de direito e medicina. Indivíduos com TDAH também trazem um conjunto de habilidades únicas. pensamento de caixa, pode assumir riscos estratégicos e pode ser hiper focado. Existem muitos CEOs de sucesso com exatamente essas habilidades.


Muitas pessoas sentem que sabem sobre isso, talvez com base em suas próprias experiências pessoais ou familiares, mas não têm uma verdadeira consciência da gama de sintomas de TDAH e tratamentos atuais e possíveis acomodações.


Lidando com o TDAH.


A boa notícia é que quase todos os sintomas do TDAH podem ser aliviados com tratamento e acomodações adequados, permitindo que os funcionários desempenhem seu trabalho em um nível ideal. Adultos com TDAH tratado geralmente têm ajudas simples no trabalho, como um local de trabalho silencioso ou fones de ouvido com ruído branco para reduzir as distrações; calendários e notas para acompanhar os prazos; tarefas de trabalho que são divididas em tamanhos menores e gerenciáveis; pausas curtas; temporizadores para permanecer na tarefa; e, para aqueles com hiperatividade, pausas intermitentes para levantar e fazer outras tarefas.


Belynda L. Gauthier, profissional de RH e presidente da CHADD (Children and Adults with Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder), organização americana sem fins lucrativos para crianças e adultos com DAH, compartilhou um exemplo de um jovem cujo trabalho era em um depósito separado dos escritórios principais. Todas as manhãs ele marcava o ponto no prédio principal, recebia suas instruções para o dia de seu supervisor e depois partia para o outro local de trabalho.


Dentro de algumas semanas, seu gerente queria demiti-lo por falhar frequentemente em completar as tarefas que lhe foram atribuídas verbalmente. Em vez disso, Gauthier trabalhou com o supervisor para desenvolver uma lista de verificação diária que incluía todas as tarefas do dia, juntamente com espaços para adicionar as tarefas a serem realizadas naquele dia específico. O funcionário pegava isso quando ele marcava o ponto todas as manhãs, verificava os itens à medida que os completava e entregava a folha ao supervisor quando ele saía no final de cada dia.


Ele nunca perdeu outra tarefa. De acordo com Gauthier, "Ele provou ser um funcionário tão bom que subiu a escada várias vezes. E o uso de uma lista de verificação semelhante se espalhou para outros funcionários, alguns dos quais precisavam ou queriam os lembretes, tivessem ou não TDAH. "


Ela ajudou a fazer para indivíduos com TDAH várias ferramentas, incluindo uma área de trabalho mais silenciosa; mais tempo para concluir o trabalho; um sistema de segunda verificação para revisão por pares de trabalhos mais detalhados; horário de trabalho alterado para acomodar melhor os períodos de pico de foco e atenção; e orientações, instruções e materiais de treinamento por escrito para facilitar a referência futura.


Ela observou, no entanto, que é importante ser realista sobre o que pode e o que não pode ser feito para acomodar o TDAH no local de trabalho. "Por exemplo, trabalhei com agências de segurança pública por muitos anos, e muitas funções de segurança pública não podem fornecer um ambiente de trabalho silencioso ou permitir mais tempo para se concentrar ou responder, um horário de trabalho alternativo ou instruções detalhadas por escrito em todos os casos, especialmente em caso de emergência."



Dica para o RH


Os profissionais de RH devem incentivar um local de trabalho em que os funcionários se sintam à vontade para discutir seus desafios e solicitar assistência ou acomodações adequadas. Eles devem se educar sobre deficiências invisíveis, incluindo deficiências comportamentais e de aprendizado.


Gauthier aconselhou os profissionais de RH a observar que o TDAH ocorre frequentemente ao lado de outras condições. "Se um funcionário solicitar uma adaptação para dislexia, por exemplo, lembre-se de que o funcionário também pode se beneficiar de adaptações geralmente feitas para um indivíduo com TDAH".


Indivíduos que têm TDAH podem ser funcionários excelentes e até inspirados quando colocados no trabalho certo com as estruturas corretas no lugar. É preciso ser muito claro sobre as expectativas de desempenho desde o início e verificar com frequência o funcionário para reforçar a compreensão e o crescimento. Com um problema como o TDAH, a comunicação e a compreensão no processo interativo são essenciais se quisermos encontrar o melhor ajuste para o funcionário com TDAH, para que o trabalhador possa ser produtivo e bem-sucedido.

0 visualização0 comentário