Buscar
  • Grupo Perfect

4 caminhos que ajudam os líderes de RH a humanizar a organização.


Agora, mais do que nunca, as pessoas estão demandando um ambiente de trabalho cada vez mais humanizado, um ambiente de trabalho onde os colaboradores sintam-se seguros e respeitados, motivados para inovar e inspirados a realizarem seus trabalhos com eficiência.

Historicamente falando, as estratégias gerenciais nas organizações sempre giraram em torno da produção e o capital humano era visto como um mero instrumento de produtividade, uma ferramenta ordinária para se atingir os objetivos.

Embora algumas corporações tenham se mantido seguindo estes princípios, aquelas que realmente prosperaram são aquelas que entenderam o capital humano como fundamental e implantaram meios de prover aos colaboradores, melhores condições de trabalho e desenvolvimento, dando a eles incentivo e liberdade para crescer e inovar.

Hoje em dia a força de trabalho mundial esta cada vez mais empoderada, possibilitando a flexibilização das formas de trabalhar.

As empresas modernas sabem que apenas compensações financeiras não são capazes de reter os melhores talentos, nem são incentivo o suficiente para motivar os colaboradores a produzirem mais.

Os profissionais atuais estão em busca de ambientes cada vez mais humanizados onde tem direito a voz, exista a colaboração, inclusão e transparência.


Veja abaixo 4 cminhos para os líderes de RH humanizarem a organização.


1 – Promover a igualdade e a diversidade.

Uma organização humanizada é aquela que acima de tudo proporciona e apoia a diversidade e a igualdade no ambiente de trabalho.

Desde que o jornal Americano The New York Times publicou uma matéria que expunha os abusos sexuais praticados pelo magnata do cinema Harvey Weistein, a indústria do cinema de Hollywood e várias outras iniciaram um movimento pela igualdade no ambiente corporativo.

Movimentos que reivindicam direitos de igualdade gênero e que lutam contra os diversos tipos de preconceitos, ganharam força ao redor do mundo. Estes movimentos ganharam força nas redes sociais e literalmente derrubaram figuras públicas e corporações que abusavam de suas posições e poder.

Mas se você tem certeza de que sua empresa promove a igualdade e a diversidade, não precisa ter medo das hashtags e do cancelamento. E se ainda existir espaço para aprimorar estas políticas dentro da empresa (e quase sempre existe) não perca tempo e pratique estes passos para progredir nestas áreas.


Passo 1: Crie um comitê de igualdade e diversidade na empresa, que ficará encarregado de assegurar que as contratações estejam obedecendo um critério de igualdade e diversidade, obviamente este comitê tem que ser diverso.


Passo 2: As vagas devem ser ofertadas a um público diverso, sempre encorajando as minorias a fazerem parte do processo de seleção. Se assegure de contratar gerentes e líderes que avaliem estes candidatos utilizando critérios de igualdade.


Passo 3: Revise as políticas da empresa e se assegure que ela esteja de acordo com as leis vigentes. Reescreva e adeque o que for necessário, sempre sob a supervisão do departamento jurídico da empresa antes de implementar as mudanças. Agende revisões periódicas e mantenhas as políticas atualizadas.


Passo 4: Você deve investir em treinamentos sobre diversidade, sensibilidade e assédio no ambiente corporativo. Estes programas podem capacitar os colaboradores e gestores com habilidades e estratégias para o desenvolvimento de carreira. Além disso, isto deve estreitar os laços e fortalecer os relacionamentos dentro da empresa. Para os recém-contratados, organizar programas de mentoria pode facilitar o processo de adaptação.


Passo 5: Elabore um manual de procedimento disciplinar progressivo, a ser seguido quando um colaborador se queixar sobre um colega ou superior.

É fundamental que ações efetivas sejam tomadas quando for comprovada qualquer atitude inapropriada.

Lembre-se de dar um bom exemplo. Não tenha medo de tomar as medidas necessárias, mesmo que envolva seu próprio chefe. Outros colegas podem estar sofrendo com as mesmas atitudes e contam com você. Se você se omitir em falar sobre o “elefante na sala” eles perderão a confiança em você.

Para que a igualdade prevaleça, os aspectos culturais, religiosos e de gênero, não podem conduzir os direitos dos colaboradores. Todos devem ter as mesmas oportunidades e acesso aos mesmos benefícios e recursos para o desenvolvimento.


2 – Encoraje a comunicação aberta.

Uma comunicação eficiente é o que nos ajuda a estabelecer relacionamentos duradouros e laços fortes com nossos colegas de trabalho. Para resumir, é o que permite que as coisas se realizem. Apesar de todo negócio necessitar de uma estrutura de gerenciamento, as hierarquias tradicionais constantemente impedem pensamentos inovadores. Então, abra os canais de comunicação e encoraje os colaboradores a participar de conversas importantes, claro, sempre dando um feedback.


Passo 1: Comece por estabelecer um relacionamento com os colaboradores. Aproveite intervalos e ocasiões comemorativas para criar oportunidades de conhecer a equipe e o pessoal de outros setores. Mas não se atenha apenas ao universo corporativo, aproveite a oportunidade para conhecer o ser humano que está na sua frente.


Passo 2: Pratique a escuta ativa e encoraje os colaboradores a fazerem o mesmo. Estatísticas mostram que ¼ dos colaboradores não confiam em seus empregadores.

Ao se mostrar disposto a realmente ouvir, você automaticamente mostra que tem interesse no que vai ser dito. Lembre-se de parar o que quer que esteja fazendo e dê atenção total ao interlocutor. Uma vez que o colaborador percebe que você é capaz de escutar e ter empatia, eles são mais propensos a externar seus desafios, e claro, uma vez expostos, estes desafios podem ser trabalhados em conjunto.


Passo 3: Não seja condescendente, mesmo que sem querer. Para evitar parecer ofensivo, esteja ciente de como você se comunica.

Evite dizer coisas como: “Isto é o melhor que você consegue fazer?”

Ao invés disso, mostre para as pessoas que elas podem melhorar no futuro. Antes de designar as funções, deixe bem claro quais são as suas expectativas.


Passo 4: Não tire conclusões precipitadas. Quando um colaborador estiver em atraso com alguma tarefa, não presuma irresponsabilidade ou descaso.

Estabeleça uma comunicação sem confrontamento, onde os colaboradores possam esclarecer os motivos para os atrasos e indicarem os processos realizados até então. Eles podem inclusive estar sofrendo com alguma situação externa, como a morte de um ente querido por exemplo.


Passo 5: Agende reuniões individuais. Os colaboradores podem se sentir desconfortáveis em descrever uma situação nas reuniões coletivas. Mantenha sempre um canal aberto de comunicação com os colaboradores.

Pequenas reuniões não precisam necessariamente acontecer no escritório, podem ocorrer durante um café por exemplo.

A comunicação eficiente no ambiente de trabalho é um ingrediente de sucesso. Se esforce para manter as linhas de comunicação do time abertas.


3 – Insira a diversão no ambiente de trabalho.

Muito trabalho sem lazer interfere no humor e retira o prazer do trabalho.

Misturar diversão e trabalho traz inúmeros benefícios para os colaboradores, times e toda a organização, isso porque os colaboradores se sentem mesmos fatigados e estressados. Um momento de lazer pode significar um tempo para socializar, um momento de descanso ou pode apenas ser a reestruturação das funções, para que elas sejam executadas de maneira mais leve. Apresentar as tarefas de uma forma criativa faz com que os colaboradores se empenhem mais ao realizá-las e que dediquem mais tempo na realização destas tarefas.


A apresentação criativa de tarefas promove no time:

· Aumento de confiança.

· Estreita os laços sociais e promove o senso de solidariedade.

· Diminui a percepção de hierarquia.


A apresentação criativa das tarefas promove para a organização:

· Uma atmosfera de trabalho amistosa.

· Aumenta os níveis de comprometimento dos colaboradores.

· Ajuda a flexibilizar os processos de tomada de decisão.

· Acelera a criatividade em uma escala organizacional.


4 – Foco nos pequenos detalhes.

As estratégias focadas nas pessoas nem sempre precisam ser grandiosas. As vezes atitudes simples como permitir que os colaboradores decorem seus postos de trabalho com itens pessoais como fotos de família, exercem um impacto significativo na sua experiencia com trabalho e na maneira como eles executam suas funções.

Outra abordagem de humanização do ambiente de trabalho e que não gera nenhum custo para a organização e a definição de um dia na semana sem código de vestimenta, uma sexta-feira por exemplo. Os colaboradores são autorizados a irem trabalhar com as roupas que querem, sem a necessidade de uniformes ou padrões. Assim a organização demonstra que apesar das regras que são necessárias, ela respeita a individualidade e incentiva que os colaboradores expressem suas personalidades através de suas roupas.

Algumas vezes essa política pode causar alguma confusão. Deixe bem claro o que constitui uma vestimenta casual e o que é inapropriado.


Transforme sua organização ressignificando o “humano“no RH.

O time do RH é responsável por manter o coração da organização batendo forte. Por isso trabalhe para manter uma organização que promova uma cultura de bem-estar, aprendizado e significado, que esteja preparada para atender às demandas de uma equipe de trabalho inclusiva e diversa.

Humanizar a organização é construir uma cultura corporativa onde as pessoas se inspirem a realizar suas funções da melhor maneira possível. Então, continue investindo naquilo que nos faz humanos: Empatia, imaginação e vulnerabilidade. O negócio prospera e os colaboradores têm tempo para desfrutar de si mesmos, de suas famílias e de suas paixões. É um processo em que todo mundo ganha.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo